Ansiedade Infantil: atenção aos transtornos!

Estamos em um mundo imediatista, aonde tudo acontece com muita rapidez, a ideia de esperar por alguma coisa acaba sendo interrompida por conta do estilo de vida moderno, na qual vem trazendo consequências à saúde física e mental dos seres humanos, modificando a nossa maneira de lidar com o passado, presente e futuro. Seguindo esse processo, a ansiedade tem sido o motivo de grande preocupação por afetar além dos adultos, as nossas crianças.

 Os transtornos ansiosos encontram-se entre as doenças mais comuns nas fases do desenvolvimento infantil, afetando sua vida, impedindo-as de efetuarem tarefas rotineiras. È comum notarmos nas crianças que possuem esses transtornos, alterações no seu apetite, dificuldade no sono, queda de rendimento escolar, desmotivação no brincar, medos, tontura, dores de cabeça, oscilação de humor, irritabilidade e apatia.

 Esses transtornos incitam alterações fisiológicas, sendo porta de entrada para outras doenças. Portanto, se não forem tratados devidamente tendem a permanecer no decorrer do seu desenvolvimento. Lembrando que os transtornos de ansiedade se apresentam de várias formas como: Transtorno do Estresse Pós-Traumático, Transtorno de Ansiedade Generalizada, Fobias, dentre outros.

  A criança que sofre de algum transtorno ansioso, frequentemente estão envolvidos com a incapacidade de controlar o medo, pois, aquilo que senti e aquilo que faz relaciona-se com o que pensa.

Quando as respostas comportamentais e emocionais são disfuncionais, ocasionam sofrimento e prejudicam de forma considerável adaptação social. Por tanto o diagnóstico e tratamento precoce são essenciais para o desenvolvimento saudável da criança.

Há estudos que comprovam a eficácia da psicoterapia no problema de ansiedade.

 È essencial lembrar que um diagnóstico preciso compete a um profissional da saúde mental. O profissional dará informações a respeito da doença, considerando a fase do desenvolvimento do indivíduo e uma linguagem compreensível para cada faixa etária. Com objetivo que o paciente possa compreender seus problemas, descobrindo novas maneiras de pensar e agir.

Cynthia Mendonça Pessoa Pereiras Lima
Psicóloga – CRP: 05/1773